Carnaval

Carnaval

 

O Carnaval é marcado por cores, maquilhagens, danças, canções, máscaras e muita diversão. Tudo isto marca o caracter da festa, mas porque é que as pessoas se mascaram no Carnaval? 

As verdadeiras origens do Carnaval ainda são uma incógnita. Não há como saber onde e quando nasceu o Carnaval. 

Estudos indicam que as primeiras celebrações, a que mais tarde tiveram o nome de Carnaval, se realizaram anos antes do nascimento de Cristo e tiveram a sua origem nas festas relacionadas com a agricultura. Parece que os camponeses se reuniam no verão com os rostos mascarados e os corpos totalmente pintados à volta de uma fogueira, para celebrar a fertilidade, a produtividade do solo e para afastar os espíritos maus da colheita. 

A primeira celebração carnavalesca foi no Egipto. A festa baseava-se em danças, cânticos e os participantes usavam máscaras como símbolo da inexistência de classes sociais. 

Depois a tradição estendeu-se até a Grécia. Ali, por volta do século VI A.C. existia o costume de se ver passear um barco com rodas (carrus navalis) onde as pessoas dançavam todo o tipo de danças. 

Em Roma, foram realizadas numerosas festas pagãs em torno do Deus Baco, o Deus do vinho, que contavam com mais de 5.000 anos de antiguidade. 

Estas cerimónias tinham um ponto em comum. Estavam associadas a fenómenos espirituais, astronómicos e a ciclos naturais. Manifestavam-se através de expressões como a dança, cânticos, sátira e com máscaras. Numa sociedade com tantas diferenças sociais, as festas supriam a necessidade de liberdade para todos. Ricos e pobres misturavam-se durante o carnaval, sem se reconhecerem por de baixo das máscaras de fantasia.

Rapidamente o carnaval chegou a Veneza e foi-se espalhando por todo o mundo. A pouco e pouco foi-se moldando às características de cada país. Cada cidade foi incorporando os hábitos próprios da sua cultura. De facto, atualmente o carnaval de Veneza é um dos mais conhecidos na Europa. A tradição surgiu quando a nobreza começou a disfarçar-se para sair e se misturar com o povo. As máscaras são elementos essenciais do carnaval de Veneza.

Desde então, essa tradição tem continuado e foi-se expandindo pela Europa e mais tarde pela América Latina, graças aos navegantes espanhóis e portugueses, a partir do século XV.

O Carnaval tem a sua origem no entrudo português. O entrudo é o período anterior à quaresma e tem um significado ligado à liberdade.

Esta mesma tradição chegou ao Brasil por volta do século XVII, e foi influenciado pelas festas carnavalescas que aconteciam na Europa.

Nos países como Itália e França, o carnaval ocorria sob forma de desfiles urbanos, onde se usavam máscaras e fantasias. Apareciam personagens como a Colombina (personagem de teatro), o Pierrot (palhaço triste apaixonado por Colombina) e o Arlequim (personagem que servia para divertir o público durante os intervalos dos espetáculos). Estas personagens foram também incorporadas no carnaval brasileiro, embora sejam de origem europeia.

No Brasil, no final do século XIX, apareceram os famosos “corsos”, tornando-se mais populares no começo dos séculos XX. As pessoas fantasiavam-se e decoravam os seus carros e, em grupos, desfilavam pelas ruas das cidades. Deu-se então a origem dos carros alegóricos, típicos das atuais escolas de samba.

O Carnaval é assim considerado uma das festas mais representativas, populares e animadas do mundo.

Define-se através de máscaras, fantasias, carros alegóricos, desfiles e danças, algo comum em todas as celebrações independente do lugar em que aconteça. 

Scroll to Top